My Image

(47) 3433-7127
(47) 99970-0799
​​​​​ 

fale conosco​​​​​​​

My Image
Avaliação Neuropsicológica

AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA

Quem precisa da avaliação neuropsicológica?



  Qualquer pessoa que tenha uma queixa de disfunção cognitiva pode se submeter a uma avaliação neuropsicológica. Por queixa de disfunção cognitiva podemos entender esquecimento, dificuldade de atenção, dificuldade de se organizar, dificuldade em aprender, entre outros.

 Normalmente, o encaminhamento para uma avaliação neuropsicológica ocorrer com pessoas que:
- sofreram lesão cerebral (devido a traumatismo cranioencefálico, a acidente vascular cerebral, falta de oxigênio – anóxia ou hipóxia, etc.);
- sofrem de doenças neurológicas como Esclerose Múltipla, Epilepsia;
- serão submetidas a neurocirurgia, como cirurgia de Epilepsia, cirurgia para retirada de tumores cerebrais;
- estão em risco de sofrer de doenças neurodegenerativas como Doença de Alzheimer, Demência Vascular, Doença de Parkinson, etc.;
- são ou podem ser portadores de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade;
- apresentam ou podem apresentar Deficiência Intelectual;
- são portadores de Transtornos Psiquiátricos, como Esquizofrenia, Transtorno Bipolar, Transtorno de Estresse Pós-Traumático, Depressão, etc.
- fizeram uso de álcool ou drogas psicoativas; etc.


Quando uma avaliação neuropsicológica se faz necessária?

  As pesquisas cientificas mostram que o dano cerebral, que pode ser decorrente das condições citadas acima, pode afetar o comportamento, as emoções, as habilidades cognitivas, o movimento, a motricidade, a sensibilidade, a visão, a percepção, etc. É necessário saber se há disfunção em algumas das capacidades cognitivas, se há a presença de sinais e sintomas de doenças psiquiátricas, se o indivíduo experimenta alterações na percepção, na visão, na motricidade, etc. Estas informações podem contribuir tanto no processo diagnóstico quanto no processo de reabilitação, auxiliando a fonte encaminhadora.

Mas o que significa isso?

  Quem apresenta disfunção cognitiva pode ter sintomas que atrapalham muito a sua vida cotidiana, como dificuldade de se lembrar de informações, de aprender, de buscar palavras, de enxergar adequadamente, de se concentrar, de fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo. As habilidades acadêmicas podem estar comprometidas: a pessoa pode enfrentar dificuldades com a escrita, a leitura, os cálculos, a compreensão do que lê. Mudanças emocionais podem ocorrer: frustração, depressão, dificuldade em controlar a raiva, ansiedade. É através da avaliação neuropsicológica que se pode saber da presença, da intensidade e da gravidade destes sintomas. 

Crianças podem se submeter a uma avaliação neuropsicológica?


  Idosos, adultos, adolescentes e crianças podem se submeter ao exame (ou avaliação) neuropsicológico. No Brasil já dispomos de testes que permitem avaliar aspectos cognitivos de crianças bem pequenas. 

Como ocorre uma avaliação neuropsicológica?


  A avaliação neuropsicológica é o método usado pela Neuropsicologia. Ela é realizada através da coleta de dados sobre o paciente: sua história prévia e atual, a observação do comportamento e a aplicação de testes neuropsicológicos, questionários e tarefas clínicas. Pode ser utilizada na diferenciação entre sintomas psiquiátricos e neurológicos; na identificação de uma possível síndrome neurológica; no auxílio para diagnóstico diferencial; para fins forenses; para identificação de forças e fraquezas cognitivas; antes e depois de neurocirurgias, como no caso da Epilepsia, de tumores e da Doença de Parkinson; e como auxílio para a criação de estratégias para a reabilitação. Dependendo do que aconteceu com a pessoa, da doença que a pessoa sofre ou que pode ser diagnosticada, a avaliação neuropsicológica vai ter um propósito:
- verificar como estão a memória, a atenção e a capacidade de resolver problemas;
- distinguir o esquecimento patológico, que ocorre em doenças como a Doença de Alzheimer, do esquecimento que pode ser observado no envelhecimento; 
- saber como estão as capacidades de leitura, escrita e cálculos;
- verificar o funcionamento cognitivo ou intelectual;
- auxiliar na decisão ou não de retorno ao trabalho ou ao estudo;
- identificar se a pessoa consegue lidar com suas finanças e tomar seus remédios;
-inferir se a pessoa, em função de seu status cognitivo, pode ou não viver de forma independente;
- auxiliar na decisão de continuar ou parar de dirigir...


​​​​​​Quem é o Neuropsicólogo?

  O Neuropsicólogo é um psicólogo especialista em Neuropsicologia que presta serviço em avaliação e intervenções neuropsicológicas para pessoas de todas as idades, baseando-se nos conceitos e modelos advindos da pesquisa científica e experimental.

​​​​​E durante a avaliação neuropsicológica?

  A avaliação neuropsicológica consiste na coleta de informações sobre o histórico e a situação atual do paciente, na avaliação neuropsicológica em si, na análise e integração dos dados e dos achados, e na devolutiva para quem faz o encaminhamento. As informações sobre o paciente são obtidas através de entrevista e da verificação dos exames e medicações trazidos. Com o consentimento do paciente, um ou mais familiares participam da entrevista para fornecer suas percepções, observações e perspectivas relativas aos aspectos importantes da história do paciente e sobre os sintomas. O exame (ou avaliação) neuropsicológico geralmente consiste na aplicação de testes neuropsicológicos que contém perguntas, tarefas com lápis e papel, manipulação de materiais (como blocos e quebra-cabeças), exercícios realizados em computador ou tablet. O Neuropsicólogo pode também utilizar inventários e questionários relacionados a aspectos psicológicos como humor, estilo emocional, comportamento, stress e personalidade.

​​​​
Quanto tempo é necessário para a realização da avaliação neuropsicológica?

  A avaliação neuropsicológica compreende um pacote pré-estabelecido, mas que pode ser flexível. O número de sessões da avaliação pode variar dependendo do paciente (idade, escolaridade, capacidade cognitiva, velocidade de processamento cognitivo). Em alguns casos, pode haver a necessidade de um número maior de sessões, solicitado a critério da Neuropsicóloga.
 Na avaliação de crianças e adolescentes é também realizada uma sessão com os pais. 


​​​​​E depois da avaliação?

  A Neuropsicóloga analisa todos os dados e as informações coletadas para integrá-las em um Relatório de Avaliação Neuropsicológica. Dependendo da razão do encaminhamento e do objetivo da avaliação, e, quando possível, este relatório fornece uma descrição das forças e fraquezas neuropsicológicas, padrões dos achados que podem ser significativos ao diagnóstico, e recomendações e sugestões para outras avaliações ou tratamentos.

Muita informação em pouco tempo?​​​​​​
​​​​​​​

  Se for do desejo da família, algumas sessões de acompanhamento podem ser agendadas para revisar os achados e recomendações descritos no relatório, ou para sanar quaisquer dúvidas que possam ter permanecido.
Também é possível o agendamento de uma ou mais sessões de orientação familiar para esclarecer possíveis dúvidas que possam surgir com o tempo ou orientar a família em como lidar com o paciente.


​​​​​​Pode haver tratamento depois da avaliação neuropsicológica?

  Há casos em que o Neuropsicólogo pode indicar a realização de Reabilitação Neuropsicológica, psicoterapia, acompanhamento em fonoterapia, terapia ocupacional, psicopedagogia, etc.


Maria Gabriela Ramos Ferreira

Psicóloga especialista em Neuropsicologia
​​​​​​​ CRP 12/01510 - CRP PJ 12/0333