Esta tesoura auxilia o recortar quando há problemas na coordenação motora.

Esta adaptação no lápis auxilia, a que tanto as crianças quanto os adultos, consigam manter os seus dedos na posição correta, para que não haja dor e nem cansaço durante a escrita.

 
Este cortador de unha pode ser utilizado com pessoas com hemiparesia em um dos membros superiores.


Esta faca permite cortar os alimentos com apenas uma mão, não é necessário segurar a comida que está sendo cortada.

Esta borda de prato pode ser usada quando não há possibilidade do uso das duas mãos para alimentar-se. É um anteparo para que os alimentos sejam colocados no garfo com uma mão só.  Pode ser usada com as crianças, quando as mesmas apresentam dificuldades em abastecer a colher ou o garfo.

Este suporte de acrílico é um porta-cartas que mantêm as mesmas em posição de jogo, pode ser utilizado com crianças com dificuldades de diversas ordens e adultos com hemiplegia e amputados de membro superior. Se houver dificuldade visual utilizar baralhos com números e figuras maiores.



Como se dá a cooperação durante o tratamento?
​​​​​​​

Os terapeutas ocupacionais reconhecem a importância do trabalho em equipe. 
​​A cooperação:

✔ com outros profissionais como: médicos, neuropsicólogos, psicólogos,
fisioterapeutas, psicopedagogos e nutricionistas, entre outros;

✔ familiares;
✔ cuidadores;
✔ auxiliares terapêuticos;
✔ professores, auxiliares de sala de aula, entre outros profissionais da escola;
✔ e voluntários;
  são importantes na realização de uma abordagem eficaz.

​​​​​​​Atendimentos de 30 min, 45 min e 1 h.

Atendimentos particulares e por convênios (consultar):
(47) 3433 7127 ou (47) 99970-0799


O que é Terapia Ocupacional?


          Terapia ocupacional é uma profissão da saúde centrada no cliente, preocupada com a promoção da saúde e do bem-estar através da ocupação. O principal objetivo da terapia ocupacional é permitir que as pessoas (desde o bebê até o idoso) participem das atividades da vida cotidiana. Os terapeutas ocupacionais alcançam esses resultados trabalhando com os clientes e seus familiares para aumentar a sua capacidade de se envolver nas ocupações que desejam, precisam ou devem fazer. Os terapeutas ocupacionais podem modificar a ocupação ou o meio ambiente, para melhor apoiar o envolvimento ocupacional do indivíduo. 

Definição de “Ocupação”


          Na terapia ocupacional, as ocupações referem-se às atividades diárias que as pessoas executam, desde as mais comuns até aquelas que trazem significado e propósito à vida. As “ocupações” vão variando ao longo da vida e referem-se a todos os aspectos reais do fazer, ser e tornar-se humano e, além disso, ao de pertencer.
São classificadas em:

Como se dá a avaliação?


     Inicia-se com entrevistas, o uso de avaliações padronizadas para cada fase da vida, avaliações específicas para os déficits, limitações e restrições que causam cada doença. Observações do desempenho em diferentes atividades, que dependem também da idade do cliente e do que apresenta. 
        É um processo de obtenção e interpretação de dados necessários para o planejamento e futura intervenção. 
 

Como se dá a intervenção? 


      A intervenção centra-se em programas orientados para os clientes em conjunto com os seus familiares, assim como também considera os diferentes ambientes onde o cliente está inserido. 
      O processo de intervenção, inclui o planejamento, a implementação e a revisão. 
  A intervenção ocorre através de atividades que são sugeridas pelo terapeuta ocupacional para que o cliente obtenha as habilidades necessárias, e estas habilidades podem ser sensoriais, físicas e cognitivas.
    O terapeuta ocupacional avalia e prescreve a necessidade de tecnologia assistiva (ex.: dispositivo de comunicação alternativa), adaptações ambientais (ex.: corrimões, aumento da altura do vaso sanitário) e em utensílios (ex.: engrossadores de talheres) que contribuem para proporcionar ou ampliar as habilidades funcionais para a vida independente e promovem a inclusão.
​​​​​​​

Exemplos de materiais adaptados:
​​​​​​​


✔ Atividades da vida diária – cuidar do seu próprio corpo, permitindo assim a sobrevivência e o bem estar.
✔ Atividades da vida instrumental – apoiam a vida diária dentro de casa e na comunidade.
✔ Brincar – importante ocupação infantil que pode ser espontânea ou organizada e que proporciona prazer e aprendizagem.
✔ Educação – relacionada à aprendizagem, e é um processo contínuo, que o indivíduo pode passar ao longo da vida.
 Participação social – a socialização entre familiares, pares e amigos, nas diferentes fases da vida e esferas.
✔ Lazer – atividades desenvolvidas no tempo livre e que são motivadas intrinsicamente. 
✔ Trabalho – ocupações que são executadas com ou sem recompensa financeira.
✔ Descanso e sono – necessidades fisiológicas importantes e que variam ao longo da vida.



Quem pode se beneficiar do tratamento de terapia ocupacional?


     O tratamento de Terapia Ocupacional abrange todas as faixas etárias. Na Clínica Fazendo Eu Aprendo os atendimentos são direcionados aos clientes com os seguintes diagnósticos:​​​​​​​


​​​​​​​

 Transtorno do Espectro do Autismo - TEA;
 Transtorno de Atenção e Hiperatividade – TDAH;
 Síndrome de Down - SD e outras síndromes que afetam o desenvolvimento infantil;
 Paralisia Cerebral - PC;
 Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação - TDC;
 Distonia da Escrita, também conhecida como Câimbra do Escrivão;
 Esclerose Múltipla;
 Acidente Vascular Cerebral – AVC;
 Traumatismo Crânioencefálico – TCE;
✔ Doença de Parkinson; 
 Doença de Alzheimer – DA e outras demências;
 Com outros diagnósticos não mencionados, mas que acarretem limitações nas suas ocupações.


My Image

(47) 3433-7127
(47) 99970-0799
​​​​​ 

fale conosco​​​​​​​

My Image
TERAPIA OCUPACIONAL

TERAPIA OCUPACIONAL